HOME

domingo, 2 de outubro de 2011

LIVRO: ASSIM FALAVA ZARATUSTRA - PDF COMPLETO

O livro Assim Falou Zaratustra marca o momento positivo da filosofia de Nietzsche, a chamada filosofia do meio-dia. Dividido em quatro livros, (escritos cada um deles em 10 dias como diz o autor, em 4 anos diferentes), não é uma filosofia sistemática. Inaugura enquanto linguagem nestes escritos, o aforismo e o poema, coisa que não era própria da filosofia no século XIX, o que torna suas idéias de difícil compreensão, por permitirem várias interpretações. Afinal, é isso que ele acha que é a filosofia, interpretar e avaliar a realidade e não a busca de uma verdade absoluta, que não existe. No primeiro livro do Zaratustra anuncia a morte de Deus e o supra-homem (Übersmensch). Diz que “o homem é uma corda atada entre o animal e o supra-homem ”, algo a ser superado. Com a morte de Deus o homem se vê criador de valores e assim abandona todo “tu deves” para dizer “eu quero” e se afirmar enquanto criador . Seguem-se diversas parábolas indicando o homem como algo a ser superado. Zaratustra sai atrás de companheiros. Termina o livro despedindo-se de seus discípulos e pedindo para que eles até mesmo reneguem Zaratustra, pois ele pode ser um enganador. Quem quiser seguir Zaratustra deve seguir a si mesmo e só assim poderá ser companheiro de Zaratustra. No segundo livro, desce novamente a montanha porque sua doutrina está sendo corrompida. Volta para ensinar o amor fati , como afirmação da vida e do sentido da Terra . Afirmar todas as alegrias e sofrimentos como parte da vida, como a própria vida, sem nenhuma recompensa a posteriori. A vida é aqui e agora. Nada mais que isso. Querer qualquer coisa depois da vida é querer o nada. Na vida, tudo é transitório, nada é fixo. Ataca os sacerdotes como envenenadores da vida, que dizem ser aqui um vale de lágrimas e a recompensa vem depois da vida, esses caluniadores do espírito são os inimigos de Zaratustra e atrasam a vinda do supra-homem. Zaratustra vem ensinar que o homem deve vencer a si mesmo e que este combate não tem fim nem descanso. Por isso o homem fraco se desespera com a vida e busca sempre um porto fixo onde possa fingir que a vida é outra coisa e se livrar do desespero. No terceiro livro descreve sua doutrina do eterno retorno de todas as coisas. O tempo, nessa concepção, é um anel perfeito. Sem inicio nem fim, é uma estrada que só pode ser conhecida no portal do instante. Deste portal segue uma estrada infinita para trás e para frente, sendo o instante o ponto onde as duas estradas se encontram. Assim todas as coisas já aconteceram e irão acontecer novamente numa repetição infinita. Este eterno retorno é o mais pesado dos pesos. E Zaratustra é, antes de tudo, "o mestre do eterno retorno". Apresenta-o, por um lado, como assustador quando não mortífero e, por outro, como libertador, como a "fórmula suprema da afirmação".

9 comentários:

  1. esse senhor do bigode que se chama de filosofo nao pasa de um mero teorista da naturezahumana e nao tem a minima ideia das consequencias que seu livro cousaria...(e. g. Hitler...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois esse senhor de bigode era explicitamente contra o movimento anti-semita na obra genealogia da moral.

      Excluir
    2. Esse cara ali no comentário falando mau do Nietzsche é o cúmulo da ignorância! Mas é um idiota mesmo! Se os nazistas usaram os livros do Nietzsche e interprataram sua filosofia de modo errado,o problema é dos nazistas! Se for assim, vamos culpar a Bíblia e outros livros "santos" por causarem tanta mortandades neste mundo, basta lembrar, entre várias, a Inquisição. Como disse o outro anônimo ali, Nietzsche era contra gente do tipo nazista.
      Rogério Silvério de Farias (não consegui logar no Blogspot, meu notebook deve estar com algum maldito vírus)

      Excluir
  2. Esse teu comentário é desprovido de lógica, nenhum pensador deve ser advertido pelas doenças da mente humana. Muitas pessoas influenciaram Hitler,inclusive Charlie Chapplin, do qual ele adotou o mesmo bigode do personagem Carlitos.

    ResponderExcluir
  3. Se teu Deus é vivo,
    Por que tens que morrer para vê-lo?

    ResponderExcluir
  4. Pena que a tradução, até onde posso julgar, não é das melhores. As mesmas palavras são traduzidas de várias maneiras sem necessidade, o que acaba dificultando a análise.
    Nietzsche sabia (afirma-o textualmente) que seu nome seria ligado à barbárie (como o nazismo), talvez por conhecer a irmã que tinha... E qualquer leitor minimamente atento de Nietzsche sabe que seu pensamento não tem nada de nazista, ele é o filósofo antirrebanho!
    Obrigado pelo pdf!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bom comentário, o filósofo antirrebanho.

      Excluir
  5. Quanto ao primeiro comentário! Só posso dizer que realmente não há limites para a ignorância de certos seres humanos!!!

    ResponderExcluir